Os dilemas de um justo

Asafe foi um levita muito talentoso. Ele, além de cantar e dirigir os cantores na época de Davi e Salomão, também se destacou como salmista. Ao todo ele escreveu 12 salmos (50 e 73 a 83). Mas, este homem tão talentoso e usado por Deus, também teve seus dilemas. Neste tempo ele chegou ao extremo de ter inveja do sucesso daqueles que não andavam com Deus. Dizia ele: “Enquanto aumentam suas riquezas sou afligido e castigado a cada manhã”. Neste dilema ele confessa: “Os meus pés quase se desviaram”. Mas, ao refletir sobre o assunto ele declara: “Só em pensar sobre isso senti um traidor; só em tentar entender os mistérios de Deus senti a dificuldade da tarefa; até que entrei na presença de Deus” (VS 15-17). Como se ouvisse o Mestre chamar: “Vinde a mim”, Asafe entrou no santuário, e em comunhão com Deus, viu que era um privilegiado. Ali ele percebeu o caminho que os ímpios trilhavam e o fim que os aguardava. Na presença de Deus ele foi influenciado e fortalecido. Sua postura se tornou diferente. Nesse novo estado ele declara: “Quando veio a amargura fui tolo e ignorante, mas Tua graça me socorreu e eu descansei em Ti. Tenho Deus no céu e consolo na terra. Não preciso de mais nada! O meu corpo e coração podem até desfalecer, mas Deus me fortalece. Outros podem até se afastar de Ti, eu, porém prefiro o Teu lado”. Que este belo testemunho nos dê ânimo e força. AMÉM.

Pr. Saulo César da Silva

Comments are closed.