A fornalha de fogo

 

  • O salmo 121, lido no início pelo dirigente do culto, era um dos cânticos cantado pelo povo durante a caminhada para o templo. Nele o salmista contempla e exalta a guarda e a proteção de Deus. Spurgeon diz que pelo constante reaparecimento da palavra "guardar", podemos chamar este cântico de "um Salmo ao guarda de Israel". Nele o salmista diz: "O SENHOR guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre” (Sl 121.1-8).
  • “Quando Sadraque, Mesaque e Abede-Nego estavam diante de Nabucodonosor, rei da Babilonia, e foram questionados se iriam se prostrar e adorar a imagem de ouro feita por ele, sob pena de serem lançados na fornalha de fogo ardente, eles disseram: “Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará, se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que levantaste” (Dn 3.15-18)
Quero compartilhar três certezas que os jovens tinham para chegarem a esta conclusão:
Primeira certeza:
1. O SENHOR NÃO ESTÁ NESTA CAUSA (1-12).
a. Esta causa não é nossa causa;
• Quando Jesus foi tentado no deserto, o tentador  levou-o a um monte muito alto, mostrou-lhe todos os reinos do mundo e a glória deles, e lhe disse: “Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então, Jesus lhe ordenou: Retira-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás, e só a ele darás culto” (Mt 4.8-10).
• Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, apesar de serem jovens e sonhadores e apesar de estarem ocupando cargos importantes na Babilonia, eles não se deixaram levar pela maioria.
• Eles poderiam estar num outro país. Poderiam estar trabalhando para o rei daquele país. Porém, ainda eram judeus. Portando, conhecedores da Lei de Deus.
ELES NÃO SE PROSTRARAM, NEM TAMPOUCO ADORARAM A IMAGEM
Deus deve ter olhoda lá de cima e da mesma forma que disse ao diabo sobre Jó: “está vendo o meu servo jó”, também deve ter dito de Sadraque, Messaque e Abe-Nego: “vejam os meus servos como procedem bem”.
ESTES SÃO OS MEUS FILHOS. ESTES SÃO OS MEUS ESCOLHIDOS.
Eles entenderam que Deus não estava naquilo. Havia na lei a proibição de não adorar ou prestar culto a outro Deus a não ser ao senhor. Portanto Nabucodonosor queria se engrandecer.
b. Portanto, não participaremos desta causa;
• Depois de tomarem conhecimento da estátua; depois de serem convocados; depois de ouvirem o anuncio feito pelo arauto;  depois de saber da punição para quem que não se prostrasse; depois de verem que todos se renderam a imagem (Vs 1-7); Eles estavam decididos:
• Mesmo que todos se prostrem e adorem a imagem, nós não participaremos;
• Mesmo que o rei fique furioso e nos demita do cargo, nós não participaremos;
• Mesmo que sejamos jogados na fornalha ardente, nós não participaremos;
SABEMOS QUE ISSO É ERRADO. ISSO DESAGRADA A DEUS!
Da mesma forma que Jesus disse  não para satanás eles também disseram não para a ordem do rei.
 
Segunda certeza:
2. O SENHOR É A NOSSA CAUSA (13-18).
a. As mãos do rei podem ser fortes;
• Rick Warem escreveu em um dos seus Livros: “Se você é crente, Satanás não pode obrigá-lo a fazer coisa alguma. O máximo que ele pode fazer é sugerir”. Então quando o rei disse: “quero ver o Deus que pode livrá-los da minha mão?” Eles preferiram se entregar nas mãos de Deus.
• Assim como os apóstolos quando foram advertidos disseram: “nós não podemos deixar de falar das coisas que vimos e ouvimos. Antes, importa obedecer a Deus do que aos homens” (At 4.20, 5.29), eles também preferiram servirem e obedecerem a Deus.
b. Mas, se nosso Deus quiser, Ele nos livrará;
• Jesus disse das crianças: “Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se humilhar como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.” (Mateus 18.2-4).
• Eles se fizeram e reagiram como crianças: “Meu Pai é o maior. Meu Pai é mais forte”. Eles descansaram em Deus como Crianças: “Como criança desmamada” Israel deveria se aquietar e esperar em Deus (Sl 131);
A CAUSA DELES ERA A CAUSA DE DEUS.
 
Terceira certeza
3. O SENHOR DEFENDE A NOSSA CAUSA (19-30).
a. Ele nos guarda na fornalha ardente;
• O profeta Isaias falando ao povo israelita a respeito de Deus a diz: “Mas agora, assim diz o SENHOR, que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas, eu serei contigo; quando, pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti.” (Is 43:1-2).
• Paulo escrevendo a igreja de Roma diz: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Rm 8.28).
• Assim como o arauto  proclamou, assim também o salmista proclama em alto e bom som: “O SENHOR te guardará de todo mal; guardará a tua alma. 8O SENHOR guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre” (Sl 121.7-8).
• “Perguntou o SENHOR a Satanás: Observaste o meu servo Jó? Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal. Ele conserva a sua integridade, embora me incitasses contra ele, para consumi-lo sem causa.” (Jó 2.3).
b. Para que seu nome seja louvado;
• Jesus, assim que foi avisado sobre a doença de Lazaro disse: “Esta enfermidade não é para morte, e sim para a glória de Deus, porque através dela o Filho de Deus será por ela glorificado” (Jo 11.4). Quando chegou Lazaro já estava morto a quatro dias. Porém. Ao ordenar para que tirassem a pedra, avisado por Marta que o irmão já cheirava mal por estar morto a quatro dias, ele responde: Não te disse eu que, se creres, verás a glória de Deus?”;
• Quando Jesus, caminhando pelas ruas de Jerusalém, foi questionado se um cego era cego pelo pecado da mãe ou do pai, ou pelo pecado dele mesmo, Jesus respondeu: “Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus” (Jo 9.3).
• Assim como Deus permitiu que o inimigo tocasse e ferisse a Jó, para mostrar que independente qualquer coisa, Jó não o deixaria, assim também, através dos jovens judeus o NOME DE DEUS FOI GLORIFICADO.
• Deus não os livrou da fornalha, mas na fornalha, PARA QUE SEU NOME FOSSE GLORIFICADO, pois Nabucodonosor precisava ver que havia um Deus incomparavelmente maior que ele.
 
Deus seja louvado
Pr Saulo césar

Comments are closed.